Negócio Esporte entrevista: jóia corinthiana

Posted: Outubro 17, 2011 in Entrevistas
Etiquetas:, , , , , ,

Amigos e amantes do esporte, é com imensa satisfação que informo sobre a “volta do Negócio Esporte” após o período de transformações e busca por novos conhecimentos. Pode-se dizer que muitas lições foram aprendidas e novos conteúdos foram gerados. O caminho foi longo e altamente proveitoso, assim como a alegria em voltar a escrever.

Mas, contrariando as expectativas, ainda não publicarei os artigos sobre “o velho continente”, pois tive a agradável surpresa de conhecer um garoto com um sonho, um sonho que se depara diante de muitos jovens brasileiros: ser um grande jogador profissional. Mudando nossas abordagens e abrangendo novos formatos, anuncio a primeira entrevista do “Negócio Esporte”, com Matheus Nogueira Albuquerque de Souza, jovem promessa do time sub-19 do Corinthians que vem enchendo os olhos de muitos no clube e no exterior.

NE: Vamos começar pelo “produto”: Quais são os seus principais atributos, diferenciais e características que o fazem ser uma jóia a ser lapidada?

Matheus: Sou centroavante de área, goleador, de qualidade técnica apurada, forte (1,86 m e 85 kg), bom no jogo aéreo e nas arrancadas para o gol. Finalizo bem.

NE: Nos seus 188 jogos você marcou 140 gols, uma média muito boa. O que é preciso ser feito para manter essa média até chegar ao profissional? Qual sua maior motivação para alcançar tais números?

Matheus: Muito trabalho e dedicação para evoluir a cada dia, além de procurar se comportar de forma profissional. Minha maior motivação é jogar futebol e dar alegria à torcida com meus gols.

 NE: Como estão divididos os seus direitos econômicos?

Matheus: Estão divididos entre Corinthians (70%) e ADM Esporte (30%).

 NE: Em relação à mídia e comunicação, como é feito esse trabalho junto à sua assessoria? Você possui uma empresa que cuida da sua imagem? Como é desenvolvido este processo?

Matheus: Meus pais e meus agentes me orientam a agir de maneira mais profissional. Na verdade são eles que cuidam de tudo.

NE: Apesar da pouca idade, você já tem experiências no exterior, algo corriqueiro tratando-se de jovens garotos aqui do Brasil. Quais foram as principais diferenças em termos de estrutura, plano de carreira e oportunidades comparando os times em que você atuou no exterior com os brasileiros?

Matheus: Na Europa a forma de jogar é diferente, eles dão mais importância à defesa e ao esquema tático. A qualidade do jogador é o diferencial, o clima também é mais frio, o atleta tem que se cuidar e ser profissional, pois as regras são mais rígidas.

NE: Falando em estrutura, o Corinthians, clube o qual você defende atualmente, é bastante conhecido por revelar grandes jogadores. Gostaria que você comentasse sobre a construção do novo CT das categorias de base, que servirá desde o sub-15 até os juniores. É possível comparar com o atual? Na visão do atleta, o Corinthians se torna, assim, uma referência?

Matheus: O Corinthians está investindo pesado para ter uma mega estrutura com a construção do Estádio e o CT novo. Com certeza será referência não só no Brasil, mas também no mundo.

NE: Quais são as principais diferenças em termos de gestão de carreiras nos clubes pelos quais você já passou aqui no Brasil?

 Matheus: Acho que o futebol brasileiro está se profissionalizando cada vez mais, assim o jogador tem que ter uma base boa para ser mais exigido dentro e fora de campo. E essa tendência também ter que ser acompanhada pelos clubes.

NE: Em sua opinião, qual é a importância do jogador brasileiro primeiramente se formar e aprimorar sua técnica aqui no Brasil na categoria de base, para depois subir ao profissional, para que assim finalmente encontre o caminho do mercado exterior, ou seja, completar todas as etapas de um processo de formação? Até que ponto pular algumas dessas etapas podem interferir no sucesso de um atleta?

Matheus: Muito importante para o jogador da base se preparar bem, pois tudo tem seu tempo, a preparação tem que ser cada vez melhor, dando maturidade para superar as cobranças. Pular uma etapa pode interferir e muito.

NE: O seu atual treinador, José Augusto Borges Nascimento, o “Zé Augusto”, já treinou a equipe profissional do Corinthians. Qual a importância de ter um comandante com essa experiência? Quais são os principais ensinamentos passados por ele?

Matheus: O Zé Augusto é um grande treinador, muito experiente, que sabe os atalhos no campo e que vem me ensinando muito, gosta de trabalhar. É um vencedor.

NE: Qual a importância para jovens atletas terem a oportunidade de acompanhar de perto os jogos de um ídolo, como por exemplo o Ronaldo?

Matheus: Sempre me espelhei no Ronaldo, sempre aprendemos observando grandes jogadores, é muito bom ter ídolos jogando por aqui.

 NE: Complete com uma palavra:

Matheus:

  • Vitória é: Objetivo
  • Ser jogador é: sonho
  • Sucesso é: Conseqüência
  • Sonhar é: metas
  • Vencer é: Realização

 

NE: Para finalizar, deixe um recado para todos os leitores do “Negócio Esporte” e todos que acreditam no seu trabalho.

Matheus: Agradeço pela oportunidade, vou sempre me dedicar ao máximo para construir uma carreira vitoriosa no futebol.

 

Anúncios
Comentários
  1. O Matheus é o nosso futuro ( No Corinthians e na Seleção Brasileira )com toda certeza, DEUS lhe abençoe garoto, quanto ao Negócio Esporte, belo trabalho Rodrigo, a vocês SUCESSO,fiquem com DEUS.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s